Economize tempo e assuma o controle dos gastos

Mude para gestão de gastos empresariais mais inteligentes hoje mesmo

Links rápidos

Gestão de tesouraria: 4 dicas para gerenciar o capital da empresa

André Apollaro

Data de publicação: 17/10/2023

Gestão de tesouraria
Gestão de tesouraria

Para uma empresa garantir a sustentabilidade a longo prazo, ela precisa gerenciar sabiamente seu capital. Neste contexto, a gestão de tesouraria é uma das áreas mais importantes, independente do tamanho ou setor de atuação do negócio.

Com isso em mente, neste artigo vamos destrinchar os seguintes tópicos:

  • O que é gestão de tesouraria;
  • Os principais objetivos da gestão de tesouraria;
  • 4 boas práticas de gestão de tesouraria;
    • Avaliar a situação financeira da empresa;
    • Identificar oportunidades de investimento e financiamento;
    • Gerenciar o capital de giro e otimizar a liquidez;
    • Estabelecer políticas claras e procedimentos financeiros modernos.

Boa leitura!!!

O que é gestão de tesouraria

A gestão de tesouraria refere-se ao controle do dinheiro disponível da empresa. Ela envolve um conjunto de atividades que garantem a sustentabilidade financeira do negócio a longo prazo.

Dessa forma, ter uma gestão de tesouraria eficiente contribui para a tomada de decisões estratégicas, permitindo que os gestores planejem com antecedência as necessidades de capital e evitem problemas de fluxo de caixa.

É importante destacar que a gestão de tesouraria não se resume apenas ao controle do dinheiro disponível, mas também envolve a análise de outros fatores, como as tendências do mercado, a concorrência e as mudanças no cenário econômico.

Os principais objetivos da gestão de tesouraria

Apesar de parecer uma atividade operacional, a gestão de tesouraria é uma tarefa altamente estratégica, com consequências gravíssimas para a empresa se for realizada da maneira errada.

Para confirmar a importância da gestão de tesouraria, veja abaixo os seus principais objetivos:

  • Garantir a disponibilidade de recursos financeiros;
  • Controlar o fluxo de caixa;
  • Investir adequadamente o dinheiro disponível;
  • Reduzir os custos financeiros;
  • Minimizar os riscos financeiros.

Além de tudo isso, a gestão de tesouraria também contribui para a melhoria da imagem da empresa perante os investidores e fornecedores.

Ou seja, uma gestão eficiente demonstra que a empresa é capaz de cumprir com suas obrigações financeiras e que está preparada para enfrentar os desafios do mercado.

Outro aspecto fundamental da gestão de tesouraria é a elaboração de um plano de contingência. Esse plano deve prever possíveis situações de crise financeira e estabelecer medidas para minimizar os impactos negativos.

Dessa forma, a empresa estará preparada para lidar com imprevistos e evitar que eles comprometam suas operações. Em resumo, a gestão de tesouraria é um processo indispensável para o sucesso de qualquer negócio.

Por isso, é importante que os gestores dediquem tempo e recursos para desenvolver uma gestão de tesouraria eficiente e alinhada aos objetivos da empresa.

4 boas práticas de gestão de tesouraria

Como vimos, a gestão de tesouraria de uma empresa é uma tarefa crucial para garantir sua estabilidade financeira a longo prazo.

Por isso, a seguir, vamos explorar algumas boas práticas de gestão de tesouraria que ajudam sua empresa a crescer de forma sustentável e manter-se competitiva no mercado:

Avaliar a situação financeira da empresa

Para tomar decisões financeiras inteligentes, é essencial entender a situação financeira atual da empresa. Isso inclui:

  • avaliar seu fluxo de caixa atual;
  • estudar seu histórico financeiro;
  • mapear suas despesas e receitas.

Através desses dados, é possível identificar potenciais problemas financeiros e planejar soluções para lidar com eles.

Assim, um dos principais indicadores da situação financeira é a relação entre a dívida e o patrimônio da empresa. Se essa relação estiver muito alta, a empresa pode estar em risco financeiro.

Outro ponto importante a ser considerado é a capacidade da empresa de honrar seus compromissos financeiros, como pagamento de fornecedores e impostos.

Por isso, é fundamental ter uma boa reserva de capital de giro para garantir que a empresa possa cumprir com suas obrigações financeiras.

Identificar oportunidades de investimento e financiamento

Como regra geral, os gestores financeiros também devem avaliar oportunidades de investimento e financiamento para garantir que a empresa tenha acesso ao capital necessário para crescer e inovar.

Para isso, eles precisam determinar se é mais vantajoso optar por empréstimos, financiamentos com terceiros ou até mesmo investidores externos. Além disso, pode-se considerar o reinvestimento de lucros ou a venda de ações para levantar mais capital.

Outra estratégia é buscar parcerias com empresas para compartilhar os custos de projetos e investimentos. Essa é uma maneira eficiente de obter capital sem comprometer a saúde financeira da empresa.

Gerenciar o capital de giro e otimizar a liquidez

Ao gerenciar bem seu fluxo de caixa, a empresa garante que terá sempre capital de giro suficiente para quitar suas despesas em dia, além de ter recursos disponíveis para aproveitar oportunidades de investimentos.

Por isso, para gerenciar o capital de giro com mais tranquilidade deve-se reduzir o ciclo financeiro da empresa, ou seja, o tempo necessário para converter os estoques em dinheiro. Isso pode ser feito através de:

  • uma gestão eficiente dos estoques;
  • a negociação de prazos mais favoráveis com fornecedores.

Outra estratégia é diversificar as fontes de receita da empresa, reduzindo a dependência de um único cliente ou mercado, garantindo um fluxo de caixa mais estável e previsível.

Por fim, é importante ter um plano de contingência em caso de imprevistos financeiros, como a perda de um cliente importante ou a queda nas vendas. Sobretudo, ter reservas financeiras e um plano de ação ajudam a minimizar os impactos negativos dessas situações.

Estabelecer políticas claras e procedimentos financeiros modernos

Por fim, para manter a saúde financeira da empresa devemos estabelecer políticas e procedimentos financeiros claros e objetivos. Essas políticas devem incluir:

  • estratégias de gerenciamento de riscos;
  • planos de contingência;
  • padrões de gastos e investimentos.

No caso, é indispensável que essas políticas sejam comunicadas claramente a todos os membros da equipe financeira e que sejam atualizadas regularmente para refletir as mudanças no ambiente de negócios.

Além disso, é importante que a equipe financeira tenha acesso a ferramentas e tecnologias modernas que possam ajudá-los a gerenciar efetivamente os recursos da empresa.

Isso inclui softwares de gestão, sistemas de pagamento eletrônico e outras tecnologias que possam melhorar a eficiência e a precisão dos processos financeiros.

Conclusão: gestão de tesouraria é coisa séria

Em conclusão, uma gestão de tesouraria eficiente é essencial para qualquer empresa que busca um crescimento sustentável. Visto que gerenciar bem o capital da empresa é a diferença entre o sucesso e o fracasso.

Por isso, precisamos realizar uma avaliação financeira precisa, projeções financeiras embasadas, um bom monitoramento do fluxo de caixa e implementar boas práticas de gestão financeira para garantir a saúde financeira da empresa.

Por último, é importante destacar que a gestão de tesouraria não é uma tarefa fácil, ela requer habilidades técnicas, conhecimento de mercado e uma compreensão clara dos objetivos financeiros da empresa.

No entanto, com as práticas certas, a equipe de tesouraria impulsiona a empresa a alcançar seus objetivos financeiros e a manter-se competitiva no mercado a longo prazo.

Até a próxima!

André Apollaro

Founder & CEO da Payfy

Publicações relacionadas

plugins premium WordPress

Aprenda

Conteúdos e guias gratuitos sobre gestão de gastos corporativos e como utilizar nossos softwares da melhor maneira.