Economize tempo e assuma o controle dos gastos

Mude para gestão de gastos empresariais mais inteligentes hoje mesmo

Links rápidos

DRE: o que é e como elaborar para sua empresa

André Apollaro

Data de publicação: 17/01/2024

DRE
DRE

Os relatórios financeiros desempenham um papel crucial na gestão de qualquer empresa, fornecendo informações essenciais sobre o desempenho e a saúde geral do negócio.

Esses relatórios permitem que os gestores tomem decisões informadas e estratégicas com base em dados objetivos, fornecendo uma visão abrangente das receitas, despesas, lucros e prejuízos, bem como da posição financeira da empresa em um determinado período de tempo.

Dentre os diversos relatórios financeiros, a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) se destaca como um dos mais essenciais. Pensando nisso, escrevi este artigo para tirar todas as suas dúvidas sobre o assunto. Veja abaixo os tópicos que iremos destrinchar:

  • O que é a DRE;
    • Diferença entre DRE e outros relatórios financeiros;
  • Quais os componentes da DRE;
    • Receita Bruta;
    • Deduções e abatimentos;
    • Receita líquida;
    • Custo dos produtos ou serviços vendidos;
    • Lucro bruto (ou Resultado bruto);
    • Despesas operacionais;
    • Lucro operacional (ou Resultado operacional);
    • Lucro líquido (ou Resultado líquido);
  • Como elaborar uma DRE;
    • Coleta e organização dos dados financeiros;
    • Cálculo dos componentes da DRE;
    • Análise e interpretação dos resultados;
  • Exemplos da utilização da DRE;
    • Análise de rentabilidade e lucratividade;
    • Comparação entre diferentes períodos e empresas.

Boa leitura!

O que é a DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) apresenta como as receitas e despesas da empresa se relacionam, oferecendo uma visão abrangente da situação financeira e permitindo que sejam tomadas decisões mais acertadas para o futuro.

Seu objetivo principal é mostrar se a empresa obteve lucro ou prejuízo durante esse período. Além disso, a DRE também permite identificar as principais fontes de receitas e despesas da empresa, bem como a margem de lucro de cada produto ou serviço. 

Assim, com essas informações em mãos, é possível realizar uma análise mais detalhada do desempenho financeiro da empresa e identificar oportunidades de melhoria.

Diferença entre DRE e outros relatórios financeiros

A DRE se diferencia de outros relatórios financeiros, como o Balanço Patrimonial, por se concentrar essencialmente nas origens e detalhes das receitas e despesas da empresa.

No caso, o Balanço Patrimonial apresenta um retrato da situação financeira do negócio em um determinado momento, em contraste a DRE oferece uma visão dinâmica do desempenho da empresa ao longo do tempo.

Outra diferença importante é que a DRE é um relatório mais detalhado do que a Demonstração de Fluxo de Caixa, por exemplo, que se concentra apenas nos fluxos de entrada e saída de dinheiro da empresa.

Enquanto a Demonstração de Fluxo de Caixa é importante para a gestão do caixa da empresa, a DRE oferece uma visão mais ampla das operações e resultados da empresa como um todo.

Quais os componentes da DRE?

Para a elaborar a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), é necessário entender a fundo cada um dos componentes que a formam, sendo que a maioria deles se relacionam e dependem uns dos outros.

Receita bruta

A receita bruta é um dos componentes mais importantes da DRE, e representa o montante total obtido pela empresa com a venda de seus produtos ou serviços, sem o desconto de nenhuma dedução.

É importante ressaltar que essa receita bruta também não leva em consideração os impostos que incidem sobre as vendas.

Por exemplo, se uma empresa faturou R$100 mil em um determinado período, então a sua receita bruta de vendas será exatamente R$100 mil.

Deduções e abatimentos

As deduções e abatimentos são valores descontados da receita bruta. Entre eles, podemos citar:

  • devoluções;
  • descontos comerciais;
  • impostos sobre as vendas;
  • entre outros.

Durante a elaboração da DRE, essas deduções e abatimentos são realizados para obter a receita líquida.

Por exemplo, se pegarmos a empresa que havia faturado R$100 mil, e consideramos que a mesma teve R$10 mil em devoluções e R$5 mil em descontos comerciais, esses valores serão deduzidos da receita bruta, resultando em uma receita líquida de R$85 mil.

Receita líquida

Como mencionado, a receita líquida é obtida após a subtração das deduções e abatimentos da receita bruta. Desse modo, ela é um indicador extremamente importante para medir a eficiência da empresa em relação às suas vendas.

Custo dos produtos ou serviços vendidos

O custo dos produtos ou serviços vendidos, como o nome sugere, é o valor gasto pela empresa diretamente para produzir ou fornecer os produtos ou serviços. Logo, esse valor inclui os custos com:

  • matéria-prima;
  • mão de obra;
  • energia elétrica;
  • transporte;
  • etc.

Assim, ele é um componente crucial para avaliar a margem de lucro da empresa. Por exemplo, uma empresa que fatura R$ 1 milhão mas tem R$ 900 mil de custos: possui uma margem de lucro baixíssima.

Lucro bruto (ou Resultado bruto)

O lucro bruto, por sua vez, é obtido após a subtração dos custos dos produtos ou serviços vendidos da receita líquida. Logo, esse resultado representa o quanto a empresa lucrou com as suas vendas antes de descontar as despesas operacionais.

Despesas operacionais

As despesas operacionais são os gastos que a empresa realiza e que não estão diretamente relacionados aos produtos e serviços. Estes gastos incluem:

Lucro operacional (ou Resultado operacional)

O lucro antes do imposto de renda e contribuição social é obtido após a subtração das despesas operacionais do lucro bruto, e indica o lucro ou prejuízo da empresa antes de pagar os impostos devidos.

Lucro líquido (ou Resultado líquido)

O lucro líquido é o valor final da DRE, e simboliza o ganho de caixa real da empresa durante o exercício. Chegamos neste valor quando subtraímos os impostos e contribuição social do lucro operacional.

Como elaborar uma DRE

Agora que já conhecemos os componentes da Demonstração de Resultado do Exercício, vamos nos aprofundar no passo a passo de como montar este relatório de forma simples e prática.

1. Coleta e organização dos dados financeiros

Em primeiro lugar, é preciso coletar e organizar os dados financeiros da empresa durante o período de interesse. Como já vimos, estes dados englobam informações sobre:

  • receitas;
  • custos;
  • despesas;
  • impostos e outros detalhes.

Além disso, é importante enfatizar que a DRE deve seguir as normas contábeis e fiscais estabelecidas pela legislação brasileira.

2. Cálculo dos componentes da DRE

Em seguida, com os dados financeiros em mãos e organizados, é possível calcular cada um dos componentes da DRE, conforme as orientações que já apresentamos.

A DRE deve se basear no regime de competência, ou seja, as receitas e despesas são registradas no período em que foram geradas, independentemente do momento em que foram recebidas ou pagas.

3. Análise e interpretação dos resultados

Após o cálculo dos componentes da DRE, é necessário fazer uma análise e interpretação dos resultados obtidos. Essa etapa é fundamental para entender a situação financeira da empresa e orientar as decisões futuras.

Por exemplo, se o exercício gerou prejuízo, é crucial identificar as causas e tomar as medidas necessárias para reduzir os custos e aumentar as receitas.

Agora, se a empresa obteve lucro, é possível avaliar a rentabilidade dos investimentos e decidir onde aplicar os recursos gerados.

Portanto, é essencial que a empresa conte com profissionais capacitados e experientes na área contábil, não só para elaborar a DRE de forma correta, mas também para interpretar os resultados obtidos.

Exemplos da utilização da DRE

Para compreender melhor a utilidade da DRE, podemos observar alguns exemplos de sua utilização na prática, confira:

Análise de rentabilidade e lucratividade

A DRE permite fazer análises de rentabilidade e lucratividade das atividades da empresa em um determinado período, o que é fundamental tanto para a gestão da organização quanto para a avaliação de investimentos.

Por exemplo: uma empresa de comércio eletrônico pode utilizar a DRE para avaliar a rentabilidade de suas vendas em um determinado período, identificando quais produtos ou categorias geram maior lucro.

Com essas informações, a empresa pode direcionar seus esforços de marketing e vendas para os produtos mais rentáveis, maximizando seus lucros.

Comparação entre diferentes períodos e empresas

A DRE também é útil para comparar os resultados da empresa em diferentes períodos, bem como avaliar os resultados de empresas do mesmo setor.

Por exemplo: uma empresa de alimentos pode utilizar a DRE para comparar seus resultados com os de outras empresas de alimentos, identificando oportunidades de melhoria em sua gestão financeira.

Além disso, ao comparar seus resultados em diferentes períodos, a empresa pode identificar tendências e padrões no curto e longo prazo.

imagem com texto: “Quer ver o sistema de cartões inteligentes da Payfy funcionando? Peça uma demonstração”. DRE - Demonstração do Resultado do Exercício

Conclusão: conhecer a DRE é um requisito para o sucesso

Em resumo, a DRE é uma ferramenta fundamental para a gestão financeira das empresas, que permite aos gestores tomar decisões mais precisas e informadas com relação ao futuro da empresa.

Dessa forma, sua elaboração requer cuidado e atenção aos detalhes, mas oferece benefícios significativos para a saúde financeira da organização.

Além disso, é importante ressaltar que a DRE não deve ser utilizada isoladamente, mas sim em conjunto com outras ferramentas de gestão financeira, como o Balanço Patrimonial e o Fluxo de Caixa.

Ou seja, somente com uma visão completa e integrada da situação financeira da empresa é possível tomar decisões estratégicas e alcançar o sucesso nos negócios. Por isso, não deixe de conferir nosso artigo: Inteligência Financeira:  como o CFO pode usá-la na tomada de decisões.

Até a próxima!


André Apollaro

Founder & CEO da Payfy

Publicações relacionadas

Produtos

Payfy é a solução de gastos para equipes com visão de futuro.

Aprenda

Conteúdos e guias gratuitos sobre gestão de gastos corporativos e como utilizar nossos softwares da melhor maneira.